um grito

Helio Flanders

voz, piano, trompete Helio Flanders
violoncelo Bruno Serroni
contrabaixo Ignacio Varchausky
bateria Leo Mattos

 

hoje uma desconhecida
gritou: amor!
quando eu almoçava
aqui perto de casa
repetiu: amor!
no restaurante
os olhos dela nos meus

quando eu olhei de lado
seu homem estava atrás de mim
mas meu coração não entendeu
– como pode não ser eu?

a gente sempre se chamou de amor
mas quando você ia embora
eu dizia pra mim: 

mágoa
mágoa
mágoa
meu amor

se eu ainda pudesse voltar pra mim
levava ela embora pra sempre
no fim ia ser só amor
por que não foi?

hoje a vida é olhar a janela e esperar
hoje a vida é olhar a janela e esperar
hoje a vida é olhar a janela e esperar
hoje a vida é olhar a janela e esperar
hoje a vida é olhar a janela e esperar